Usuario :
Clave : 
 
 administrador
Manual del administrador


 Secciones
Ediciones anteriores
Premios- Distinciones
Muestras/Arte
Entrevistas- noticias culturales-histórico
Lecturas
Ensayos - Crónicas
Educación/Universidad
Sociedad
Diseño/Moda/Tendencias
Fotografía
La editora
Medios
Sitios y publicaciones web
Narrativa policial: cuentos, ensayos, reseñas
Sumario
Música
Teatro/Danza
cartas
Cine/Video/Televisión
Entrevistas- Diálogos
Servicios
Noticias culturales- archivo
Espacio de autor
Prensa
Artista invitado
Entrevistas
Fichas
Algo de Historia
Blogs de la Revista Archivos del Sur
Cuentos, poemas, relatos

ARCHIVOS DEL SUR

 Inicio | Foros | Participa
Buscar :
Estás aquí:  Inicio >>  Noticias culturales- archivo >>  Libros e poetas se presentan en Brasil - Casa das Rosas
 
Libros e poetas se presentan en Brasil - Casa das Rosas
 

Quatro poetas lançam livros na Casa das Rosas

Dia 25 de outubro a partir das 17 horas
 

Quatro poetas lançam livros na Casa das Rosas

Dia 25 de outubro a partir das 17 horas

 

Não esperem encontrar livros impressos em gráficas, com capas feitas com o uso de computação gráfica e editoração eletrônica. As capas são recortadas de papelão comprado de catadores de papel e pintadas uma a uma, com guache, por artistas e jovens, sendo alguns filhos de catadores, outros, menores em situação de risco, recém-saídos da rua. Essas capas dão um colorido especial aos poemas dos autores Celso de Alencar, Whisner Fraga, Ademir Demarchi e José Geraldo Neres, que estarão na Casa das Rosas dia 25, sábado, a partir das 17 horas, recebendo amigos e autografando seus livros.

Embora com estilos bem diversos, este grupo de poetas que também têm livros “tradicionais” publicados e se dedicam há vários anos ao ofício de escrever, apresenta alguns pontos em comum: eles encaram a literatura como um ato de resistência, como forma de aquisição de conhecimento e de propor questões, estimular a reflexão. Neste sentido, abordam temas que afetam nosso cotidiano, que muitas vezes são ignoradas ou tratadas como tabus pela sociedade. E mostram uma inquietação no trato da palavra, muitas vezes desprendendo-se de formas já bem-estabelecidas e procurando experimentar, encontrar maneiras singulares de criar sua poética.

Claro fica, ao terem suasuas obras “editadas” como livretos com capas de papelão, vendidos a R$5,00, o papel atuante desses escritores que passam a integrar o coletivo Dulcinéia Catadora.

Breve Histórico do Coletivo

Dulcinéia Catadora é um coletivo que edita livros com capas de papelão; conta com a participação de artistas, escritores, catadores e de filhos de catadores. Participam também das oficinas adolescentes em situação de risco, morando em abrigos de menores e pessoas com problemas mentais. Vários são os escritores que colaboram na seleção de textos e/ou na divulgação do coletivo, como Glauco Mattoso, Marcelino Freire, Joca Reiners Terrón, Carlos Rosa, Xico Sá e Douglas Diegues.

O coletivo, que iniciou suas atividades em fevereiro de 2007, acredita no papel social e político da arte. Suas ações abrangem três frentes: artística, social e cultural. Visa à valorização dos catadores, à inclusão social, procura abrir novas possibilidades de atividades profissionais, desenvolver o potencial artístico dos participantes. Ressalte-se que, antes de gerar renda, essas atividades no atelier promovem a auto-estima, a troca de experiências, geram o prazer de criar.

Na seleção de autores, a preferência é por textos de caráter social e político. A irreverência, o questionamento de valores sociais, o tratamento de temas ainda considerados tabus em pleno século vinte e um são outros aspectos presentes na maioria das obras publicadas pelo projeto. O coletivo conta com a colaboração de autores renomados, como Manoel de Barros, ao mesmo tempo em que procura dar voz a pessoas, às vezes em situação de rua, que dificilmente teriam chance no mercado editorial.

Dulcinéia Catadora integra a rede de selos cartoneros na América Latina: além do Eloísa na Argentina, existe um núcleo no Peru, o Sarita Cartonera, o Yerba Mala na Bolívia, Yiyi Jambo no Paraguai, Animita no Chile, La Cartonera no México. Esses projetos-irmãos abrem a possibilidade de divulgação de escritores por toda a América Latina, trabalhando na contramão do mercado editorial, trilhando caminhos paralelos na história da literatura latino-americana.

 


 

Títulos Publicados

Ademir Demarchi ...Do Sereno que Enche o Ganges

Alice Ruiz Salada de Frutas

Almandrade   Malabarismo das Pedras

Antonio Miranda   S. Fernando Beira-Mar

Camila do Valle   Roubei e Engoli um Colar

Carlos Pessoa   Rosa Não Sei Não/Sobre o Nome Dado

Celso de Alencar   Livro Obsceno

Coletânea Uma Antologia Bêbada

Douglas Diegues   Uma Flor/Rocio

Eunice Arruda   Olhar

Flávio Amoreira   Oceano Cais

Floriano Martins Duas Mentiras

Glauco Mattoso   Delírios Líricos/A Bicicleta Reciclada

H. de Campos   O Anjo Esquerdo da Poesia

Índigo   A Minhoca Eulália e Outras Histórias

João Filho Três Sibilas

Joca Reiners Terron Transportunhol Borracho

Jorge Mautner   Susi

José Geraldo Neres   Pássaros de Papel

Lau Siqueira   Aos Predadores da Utopia

Lisette Lagnado Rirkrit e Thomas, em obras

Luis Chaves   Anotações para uma Cúmbia

MaickNuclear   Meu Doce Valium Starlight

Manoel de Barros   Auto-retrato aos 90 anos

 

y otros.

 

 
 
Diseño y desarrollo por: SPL Sistemas de Información
  Copyright 2003 Quaderns Digitals Todos los derechos reservados ISSN 1575-9393
  INHASOFT Sistemas Informáticos S.L. Joaquin Rodrigo 3 FAURA VALENCIA tel 962601337